Bateu um mau hálito. E agora?

Quem jamais teve aquele temor, ao conversar com alguma pessoa, de encontrar-se com um mau hálito? O péssimo hálito, chamado oficialmente de halitose, pode derivar de maus costumes de saúde bucal e pode ser indicação de outras enfermidades. O hálito ruim inclusive é capaz de agravar conforme a variedade de refeições que você ingere e outros comportamentos de vida pouco convenientes.

Atente-se ao que você ingere

Resultado de imagem para onionEssencialmente, todos os alimentos consumidos começam a ser “triturados” na sua boca. Se você comer alimentos com odores intensos (como alho ou cebolas), e depois escovar e usar fio dental, ou mesmo enxaguar a cavidade bucal, vai unicamente cobrir o odor temporariamente, ele não sumirá completamente.
Se você não escova os dentes a cada dia, resíduos de alimentos são capazes de continuar na sua boca, ocasionando o acréscimo bacteriano entre dentes, em torno das gengivas e na língua. Isto causa o hálito ruim. Os enxaguantes bucais antibacterianos podem auxiliar a reduzir os micróbios, mas não resolvem o problema. Além do mais, quem usa próteses tem que mantê-las asseadas no sentido de não criar um local favorável para as bactérias causadoras de péssimo hálito.

Cigarro é um veneno

Fumar ou mastigar produtos com base em fumo inclusive tem chance de ocasionar mau hálito, manchar seus dentes, reduzir a sua possibilidade de sentir o gosto das refeições, tal como irritar suas gengivas.
O péssimo hálito duradouro ou o mau gosto na cavidade bucal é capaz de ser um sintoma de enfermidade das gengivas ou periodontal. Esta enfermidade é ocasionada pelo excesso de placa nos dentes. Como as bactérias produzem uma formação de substâncias que irritam as gengivas. Se não cuidada, esta enfermidade alcança o maxilar.
Outros fatores do hálito ruim são os aparelhos dentários mal ajustados, infecções orais por fungos e cáries dentárias.

Cavidade bucal seca também é problema

A situação médica de boca ressecada também tem grande chance de causar hálito ruim. A baba é importante para a boca paralisar a placa bacteriana e lavar células mortas que se ajuntam na língua, gengivas e bochecha. Estas células se decompõem e podem gerar péssimo hálito. Uma boca ressecada pode ser efeito colateral de inúmeros medicamentos, distúrbios das glândulas salivares e respiração progressiva através da boca.
Inúmeras outras enfermidades podem causar o péssimo hálito. Infecções respiratórias, como pneumonia ou bronquite, infecções crônicas, diabetes, refluxo permanente e enfermidades no fígado ou nos rins.

O que posso fazer para prevenir o mau hálito?

O hálito ruim é capaz de ser reduzido ou então eliminado, para isto, efetue uma excelente higiene bucal. Escove os dentes no mínimo duas vezes ao dia. Utilize creme dental com flúor para eliminar vestígios de comida e placa bacteriana. Recorde-se de escovar a língua ainda. Substitua sua escova de dentes a cada dois ou três meses. Use fio dental ou um limpador interdental uma vez diariamente para eliminar parcelas de alimentos acumuladas e placas. Lave a cavidade bucal com enxaguante antibacteriano duas vezes diariamente. Quem usa dentaduras tem que retirá-las à noite e higienizá-las cuidadosamente antes de pô-las na boca no outro dia.

Visite seu dentista habitualmente

saude-dental-mau-halito O ideal é ir ao dentista no mínimo duas vezes por ano. Ele irá realizar um exame bucal e limpeza profissional dos dentes e será capaz de detectar e tratar doenças periodontais, boca seca ou outros problemas que possam ser motivo de hálito ruim.